Gráficas

Gráficas

Gráficas trabalham com impressão. Sua definição de um ponto de vista legal é: (…)uma empresa prestadora de serviços cuja função é transferir tinta para um substrato (papel, plásticos etc.) por meio de um sistema de impressão, como offset, rotogravura, flexografia e outros”. Além disso, é comum existirem serviços de acabamento estético, como acabamento, dobraduras, encadernação, colagem e efeitos especiais.

Nós vemos impressões por todos os lugares. Isso é um indicativo evidente: A indústria gráfica brasileira permanece sendo um setor relevante para a economia nacional e, portanto, bastante rentável para quem deseja investir nele. Além disso, o trabalho da indústria gráfica também é importante para os setores de patrimônio imaterial, como a educação e a cultura.

A Associação Brasileira da Indústria Gráfica, uma das entidades nacionais que observam o setor, apontam com clareza a diversidade de produtos oferecidos, e nos quais são possíveis investir. Entre outros incluem-se: embalagens; livros, revistas e demais publicações editoriais; impressos promocionais; impressos de segurança, fiscais e formulários; rótulos e etiquetas; cartões transacionais de bancos, crédito, alimentação, entre outros; pré-impressão; cadernos e outros materiais de papelaria e envelopes.

Entretanto, também pelo seu vasto campo de atuação, é preciso ser juridicamente bastante claro quanto ao seu projeto comercial, caso deseje investir nesse segmento. As normas e leis não são complexas, mas elas precisam observar todas as possibilidades do setor e, portanto, é necessário ter o conhecimento de quais leis e normas se aplicam ao seu projeto em particular.

Ao avaliar as opções que melhor contemplam as suas expectativas e o perfil do seu empreendimento, busque orientação para realizar seu registro dentro do enquadramento individual ou de sociedade adequado.

Como se sabe, é preciso que o estabelecimento esteja com todos os seus documentos regularizados junto a todos os órgãos locais e federais competentes, como a Junta Comercial, a Receita Federal, a Vigilância Sanitária, e até autorizações específicas, como por parte do Corpo de Bombeiros.

O contador, profissional legalmente habilitado para elaborar os atos constitutivos da empresa e conhecedor da legislação tributária, poderá auxiliar o empreendedor neste processo.

Adicionar Comentário